terça-feira, 29 de dezembro de 2009

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Duas da manhã, hey!

Não tenho sono, pronto.
Já sei que amanhã às 8 horas da manhã o meu despertador vai tocar impiedososamente. De 5 em 5 minutos. E eu vou voltar a adormecer, de 5 em 5 minutos até ser tarde.
Depois vou levantar-me a correr, tomar banho, vestir, voltar atrás quatro ou cinco vezes para ir buscar o telemóvel, procurar a chave do carro, buscar um pão para comer a meio da manhã, voltar a pôr a gata (que se esquiva para o corredor do meu andar) dentro de casa. Depois, enquanto desço o elevador assusto-me ao espelho com a minha cara de sono, e "sprinto" até ao carro, a rezar para que não esteja muito trânsito na VCI.
E prometo a mim própria que "hoje é que vai ser. É hoje que me vou deitar cedo."

Caramba

Este livro é muito bom.

“Sonho com um dragão verde de língua negra que me quer comer. As casas também são verdes, como a erva do nosso jardim que tem o baloiço, onde antes eu e o pai jogávamos à bola. Tenho muitas saudades dele. A mãe diz-me que em breve estaremos todos juntos.”

Da OQO.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Natal sem ponto de exclamação

Não, este ano o espírito natalício não me entrou porta nem alma adentro. É um first, mas acontece. However (o inglês soa sempre tão bem), desejo a todos um Feliz Natal.
Ok, ok, eu ponho um pontinho de exclamação...
Feliz Natal!

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

FRIO


Frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio, frio.

É a única coisa que eu consigo dizer, pensar e sentir, hoje.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Iaics!

... O alívio de saber que afinal não excedi um prazo!

sábado, 12 de dezembro de 2009

Estação CSB5 - Emissores do Norte Reunidos

O título é uma espécie de private joke, mas fica engraçado.
O dia correu bem. A assinalar:
O "Sô" Padre hoje fui beaucoup de simpático no exame dos noivos. Aliás, nubentes.
Tomámos o pequeno-almoço na Império da Rua Santa Catarina. Quando pagámos, o empregado agradeceu: "Obrigados".
Fomos à perfumaria do Adão que afinal gosta é de óculos.
Estou há duas horas a tentar enfeitar a árvore de Natal. Mas não me apetece. Mas se não o fizer vai ficar ali montado, feito gato pingado. Mas não me apetece. O que eu queria mesmo este ano era um presépio.
Bah.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Penso, logo existo. Existo, logo... o que é que se há-de fazer?

Nos últimos tempos tem havido mudanças substanciais na minha vida. Fenómeno a que se chama: viver. Sempre que uma mudança se aproxima, acagaço-me toda e penso, penso, e vai-se a ver, como diz a sabedoria popular, a montanha pariu um rato. Tudo acaba por acontecer naturalmente.
E, natural como a vida é, e imprevisível como deve ser, eu hei-de continuar a vivê-la e a surpreender-me, e a ter medo mas ir à luta.
Quando eu era miúda e me imaginava adulta, pensava numa pessoa bem mais tranquila e destemida, mas há dias em que ainda me sinto essa miúda pequenina, precisada de colo e de um "vai correr tudo bem, vais ver". Hoje é um desses dias.
Bummer...

sábado, 28 de novembro de 2009

O meu sábado já começou mal, ok?

Tivemos que nos levantar às 8 horas (leram bem, 8) para ir falar com o Padre da minha paróquia.
Já sabia que ia correr mal, mas não contava sair de lá com vontade de bater no inocente mais próximo.
Foi um ressabianço do início ao fim: porque não vamos lá à Missa, e porque falta pouco tempo, ou porque não lemos o papel (qual papel, o papel, qual papel, o papel, qual papel, o papel, qual papel, o papel...) que ele tem afixado há vinte anos, e não vamos ter tempo de fazer CPM, mas não, não é preciso, já temos a "escola" toda, não é?, e no fim, deu-nos uma folhinha amarela explicando o que é ser cristão e quais os preceitos da Igreja, e enquanto virávamos costas ficou a rir-se com quem diz: olha-me estes palhaços.
Mas ele pensa que está a falar com quem? Com a Maria Madalena?
Ai o caraças, pá...

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Cenas de um casamento - Parte III

Fui comprar o vestido de noiva. Folheamos os catálogos, seleccionamos os preferidos e depois passamos à prova, mas não sem responder à principal questão: quando é o casamento?
Primeira loja: Oh menina, está muito em cima da hora!
Segunda loja: A menina está com uma calma...
Terceira loja: E vem escolher tão em cima da hora!?
Quarta loja: Ui, já...?
Quinta loja: Lamento, mas teria que encomendar com 4 meses de antecedência no mínimo.

Ao menos a S. tinha razão quando me disse: "Vais saber quando for Aquele". E sim, sabe-se.

Cenas de um casamento - Parte II

No outro dia fomos tratar da papelada do casamento. Tivemos que preencher uns papéis, ditar uns dados à senhora da Conservatória e chegámos às moradas. Nem eu nem o D. actualizámos a nossa morada nos documentos e por isso dissemos que sim, morávamos na mesma casa, mas que não, essa não era a nossa morada "oficial". Apesar de termos explicado à senhora que provavelmente não viveremos aqui muito tempo e que alterar os documentos de cada vez que se altera a morada é um bocado cansativo, vai ela e diz:
-Estão a ver, apanha-se mais depressa um mentiroso do que um coxo.
Ao que o D. responde:
- Ainda bem que não somos coxos!

Ora toma!

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Procura-se namorado


A Penélope está que nem pode. Mia, mia, quase grita por vezes. Quer namorado. Um bom gato, robusto, disponível e carinhoso. Então, e para meu desespero, (que até as pernas me falham quando ela faz isto) sobe para a guarda da varanda e chama, chama pelo seu príncipe. Mas, a não ser que ele venha de elevador, ou desça de pára-quedas, vai ser complicado.
Tenho pena de a ver assim sem poder satisfazer a sua vontade. Quase prefiro vê-la a atirar tudo ao chão e a brincar desenfreadamente.
Minha rica filha. Isso há-de passar.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Cenas de um casamento - Parte I


Na organização de um casamento surgem bastantes dúvidas, e nada melhor do que perguntar a quem tem experiência. Encontrámos alguns conselhos muito "úteis", por exemplo, em relação ao que o noivo deve usar.
Enjoy!

"Bem como eu digo e as pessoas que me conhecem dizem que eu nao sou nada normal pois existe tradicoes que nao ligo e acho que nao é isso que traz a felicidade, claro que cada um tem a sua ideia.
So para veres eu andei com o meu marido a ver os fatos para ele e escolhemos os dois, as pessoas quando se aprecebiam quer eramos noivo e noiva achavam piada por estarmos os dois a escolher os dois.
E ate te digo mais eu fui escolher o meu vestido de noiva vi alguns e escolhi o meu depois fiquei com duvidas mostrei-lhe as fotos ele nao tinha gostado muito nas fotos e que fiz eu liguei para loja a prg se podia ir la com ele e la fomos e claro nao coloquei os acessorios todos so vesti o vestido e ele adorou. E acredita somos muito felizes no dia teve a surpresa do resto.
E ainda te digo mais um promenor ja lavei o meu vestidinho pois nao estava com muita vontade de o ver ali todo sujo porque andei com ele ate chegar a casa.
Como ja viviamos juntos dormimos juntos na vespera e saimos os dois da mesma casa ainda nos cruzamos na rua quando ele estava para ir embora e eu a chegar do cabeleireiro. Eu viu mas ele a mim não, porque estava de costas.
A felicidade controi-se dia a dia.
Esta é a minha opiniao mas claro que respeito a opiniao de todos."


"ola.... desculpa no fato nao te posso ajudar muito!
agora nas alianças sim: vais à Ourivesaria Gois em Coimbra, e eu acho bonito (foi o que eu fiz) gravar os nomes por cima das alianças. ou seja tu escreves o teu nome com tua letra e isso vai tar na aliança dele, e ele escreve o nome dele com a letra dele e vai tar na tua aliança e por dentro podem fazer a mesma coisa com a data do casamento!
eu ja tenho a minha, e ficou muito bonito!
bjs"

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Tie the knot



VVamos casar. Eu e o D.
E vai ser lindo.
Tentámos começar pelo princípio, ou seja, marcar uma data, fazer a lista de convidados e escolher o sítio da boda. Isso já está. Ufa. E enquanto fazemos os convites, vamos pensando nos outros pormenores. Para já, está a ser giro planear o casamento. A uma semana do grande dia conversamos. Posso não estar assim tão "airosa". O que eu não quero é que me apareça uma mega borbulha nesse dia, ou partir uma unha.
O que eu mais quero (e o D. também, claro) é que seja um dia memorável, cheio de família e amigos, e quente. Quente no coração, claro está, porque vai ser em Fevereiro. 13. Um must.

sábado, 31 de outubro de 2009

Carminho


Eu não gostava de fado. Não sei se ainda não gosto, mas no passado 26 de Setembro fui com a S. ver a Carminho ao Centro Cultural de Vila Flor e vim de lá completamente rendida. Adorei cada música e cada momento, além de que tivemos a boa surpresa de a conhecer no final (graças ao engano no caminho para o parque de estacionamento), pois Carminho encanta não só ao cantar, mas também fora do palco.
É por isso que vamos vê-la de novo hoje. Não sei se pelo fado, se pela memória tão boa daquela noite, mas sem dúvida pela Carminho.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

"Back to Black"


Não há nada a fazer. O "white look" que o blog teve durante uns dias não me despertou o interesse. Talvez faça algumas alterações na paleta de cores, mas como diz a Amy Whinehouse: it's back to black.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

*

Finalmente consegui ir a Serralves ver a exposição de Juan Muñoz: Uma retrospectiva, que achei impressionante, sobretudo a obra "Many Times", em que as esculturas são repetidas muitas vezes em grupos ou pares, de forma a sugerir conversas. Todas as caras são iguais, porque o artista modelou-as a partir de um busto encontrado num hotel, com uma cabeça art nouveau de feições asiáticas.
O Sol finalmente fez a sua aparição, levando-me a sonhar com o Verão e com o feliz dia em que vou por os pés descalços na areia. Com sorte será numa manhã daquelas de maré vaza e com cheiro intenso a maresia.
Antes disso, vão passar-se meses de trabalho e algum frio, mas não faz mal. Eu espero.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Inverno

O Inverno insiste em ser invernoso, e mesmo que a cidade envolvida em nevoeiro se torne, ainda assim, encantadora e misteriosa, sinto falta do Sol. Sinto mesmo falta do Sol.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Amália


Fui ver o filme e adorei. Actores, argumento, música, imagem estiveram à altura das minhas expectativas. Há pouco tempo li a biografia de Amália, de Vítor Pavão dos Santos e gostei de como o filme se tornou uma espécie de "ilustração" do livro. Não sou ouvinte de fado, mas Amália tinha um extremo cuidado na escolha das suas letras, e isso faz-me ouvir a sua música e ouvi-la de outra maneira.